Centro IFAM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - Manaus

Cursos e Mestrados
Brasil Brasil
1.834 Mestrados e cursos Manaus
Procurar
Mestrados e cursos em Brasil - Instituições de ensino em Brasil - Instituições de ensino em Amazonas - Instituições de ensino em Manaus - IFAM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - Manaus
IFAM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas
Manaus (Amazonas)


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas




A Instituição    


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) tem como missão promover com excelência educação, ciência ...
Ver maisVer mais
Links
patrocinados
Histórico de cursos de IFAM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas
Edificação
Engenharia Civil
Estudos do Meio Ambiente
Química / Farmácia
Links
patrocinados


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas




A Instituição    


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) tem como missão promover com excelência educação, ciência e tecnologia para o desenvolvimento da Amazônia. Sua visão é tornar-se referência nacional em educação, ciência e tecnologia. Seus valores são pautados na ética, cidadania, humanização, qualidade e responsabilidade.

O Ifam vinculado à Rede Federal de Educação Tecnológica, durante toda sua existência vivenciou diversas mudanças.  A história do Ifam se divide em seis fases:
 

    * Escola de Aprendizes Artífices
    * Liceu Industrial
    * Escola Técnica de Manaus
    * Escola Técnica Federal do Amazonas;
    * Centro Federal de Educação Tecnológica do Amazonas;
    * Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas


Em 23 de setembro de 1909, o presidente da República, Nilo Peçanha, por meio do Decreto n° 7.566, criou as Escolas de Aprendizes Artífices que tinham como finalidade principal ministrar o ensino prático e os conhecimentos necessários aos menores que pretendiam aprender um ofício.

Em uma casa residencial, no bairro da Cachoeirinha, a Escola de Aprendizes Artífices de Manaus teve seu início, no dia 01 de outubro de 1910, com apenas 33 alunos internos, dentre eles crianças pobres e oriundas do interior do Estado do Amazonas. Eram oferecidos os cursos de sapataria, marcenaria, tipografia e desenhista.

Devido à falta de instalação própria, a Escola de Artífices de Manaus mudou várias vezes de endereço, instalando-se na Penitenciária Central do Estado, onde funcionou durante doze anos (1917-1929) e posteriormente, no Mercadinho da Cachoeirinha.

A Segunda Guerra Mundial trouxe mudanças e levou o Brasil à era industrial. A Escola de Aprendizes Artífices se adequou às transformações da época e modificou seu perfil de ensino. Em 1937, o Liceu Industrial, por meio de novas experiências pedagógicas, passou a oferecer cursos voltados para o setor industrial.

Durante o Governo de Getúlio Vargas, no chamado Estado Novo, a Escola ganhou finalmente seu espaço definitivo. O Interventor Federal Álvaro Maia doou a Praça Barão de Rio Branco para que a escola fosse instalada.

Em 10 de novembro de 1941, inaugurou-se o atual prédio, situado na Avenida Sete de Setembro, passando, em 1942, a ser chamada de Escola Técnica de Manaus. Em 1959, foi denominada de Escola Técnica Federal do Amazonas (Etfam). O atual prédio abriga hoje o Campus Manaus Centro.

Pelo Decreto Presidencial em 2001, a Etfam passou a ser chamada de Centro Federal de Educação Tecnológica do Amazonas (Cefet), já que todas as Escolas Técnicas do Brasil transformaram-se em Centros Federais de Educação Tecnológica, passando a partir de então oferecer cursos superiores de tecnologia e licenciaturas.

No dia 29 de dezembro de 2008, o Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, sancionou a lei nº. 11.892, que criou 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, concretizando assim, um salto qualitativo na educação voltada a milhares de jovens e adultos em todas as unidades da federação. A partir desta data, o Cefet passou a ser chamado de Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas.

O Instituto, estruturado mediante integração do Centro Federal de Educação Tecnológica do Amazonas e das Escolas Agrotécnicas Federais de Manaus e São Gabriel da Cachoeira, atualmente é composto por dez campi: Manaus Centro, Manaus Distrito Industrial, Manaus Zona Leste, Coari, São Gabriel da Cachoeira, Presidente Figueiredo, Maués, Parintins, Lábrea e Tabatinga.

O Instituto Federal do Amazonas é uma instituição que possui natureza jurídica de autarquia, integrante da Rede Federal de Ensino, detentora de autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógico e disciplinar definidas em estatuto próprio, está vinculada ao Ministério da Educação, e é supervisionado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).
Nova Busca
Procurar