Mestrados e cursos em Brasil - Instituições de ensino em Brasil - Instituições de ensino em Ceará - Instituições de ensino em Fortaleza - Instituto IFCE - Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - Fortaleza

 
Instituto IFCE - Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
Fortaleza (Ceará)
O Instituto Federal do Ceará já é uma realidade. Criado desde o último dia 29 de Dezembro de 2008 (Lei 11.892/2009), a nova Instituição congrega os extintos Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (CEFETCE) e Escolas Agrotécnicas Federais de Crato e Iguatu. A legislação estabelece a formação de uma Rede Federal ...
Ver maisVer mais
Cursos da instituição
Antropologia
Arte
Automobilismo , Automóvel
Comunicação
Conserto de Computadores de PC
Dança
Desenho CAD-CAM Autocad e Autoarq
Desenho Digital, Multimídia
Desenvolvimento do Turismo
Edificação
Educação Ambiental
Eletricidade, Eletrônica, Informática
Eletrônica
Engenharia
Engenharia de Computação
Engenharia do Petróleo
Engenharia Mecânica
Estudos do Meio Ambiente
O Instituto Federal do Ceará já é uma realidade. Criado desde o último dia 29 de Dezembro de 2008 (Lei 11.892/2009), a nova Instituição congrega os extintos Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (CEFETCE) e Escolas Agrotécnicas Federais de Crato e Iguatu. A legislação estabelece a formação de uma Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e cria, em todo o país, mais 37 Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia.

No Ceará, a nova Instituição conta, no momento, com 9 campos em pleno funcionamento: em Fortaleza, onde se situa a sede Benfica do CEFETCE; em Cedro e Juazeiro do Norte, antigas instalações das Unidades de Ensino Descentralizadas vinculadas ao CEFETCE; Maracanaú, Limoeiro do Norte, Sobral e Quixadá, sedes recém instaladas, e Crato e Iguatu, onde já funcionavam as Escolas Agrotécnicas Federais, agora, incorporadas ao Instituto Federal do Ceará. Outros 3 campi já estão com obras em andamento nos municípios de Acaraú, Canindé e Crateús.

A implantação dos campi, no interior do Estado, atende à meta do Programa de Expansão da Rede Federal de Educação Tecnológica e à própria natureza dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, no que diz respeito à descentralização de qualificação profissional, levando em conta as necessidades sócio-econômicas de cada região. Com isso, pretende-se evitar o êxodo de jovens estudantes para a capital.

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia nascem com 168 campi e chegarão a 2010 com 311, assim como as vagas aumentarão de 215 mil para 500 mil. A nova instituição terá forte inserção na área de Pesquisa e Extensão para estimular o desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas.

Segundo o Reitor, Cláudio Ricardo Gomes de Lima, a criação dos Institutos Federais corresponde a uma nova etapa da Educação do país e pretende preencher lacunas históricas. “O grande mérito é o fato de estarmos expandindo para o interior, pois as instituições de formação de mão-de-obra sempre estiveram muito concentradas nas capitais. A idéia é promover uma Educação Tecnológica distribuída de forma igualitária”.

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia também se destacam por ser uma Instituição com mais autonomia. O Instituto Federal do Ceará poderá alterar sua grade de oferta de cursos, registrar diplomas dos cursos oferecidos e exercer o papel de acreditadoras e certificadoras de competências profissionais, assim como os campus serão autônomos para gerir seus orçamentos de custeio.

Até o final do mês de junho, O Instituto Federal do Ceará apresentará ao Ministério da Educação o seu Plano de Desenvolvimento Institucional, que será elaborado por uma comissão formada por alunos, professores e técnico-administrativos de todos os campi. A nova Instituição vai oferecer Cursos Técnicos de Nível Médio com o objetivo de proporcionar uma possibilidade de formação já nessa etapa de ensino. Na Educação Superior, haverá destaque para os cursos de engenharias e bacharelados tecnológicos (30% das vagas). Outros 20% serão reservados a Licenciaturas em Ciências da Natureza. Também vão ter incentivo as licenciaturas de conteúdo específico da Educação Profissional e Tecnológica.

VISÃO

Ser referência como Centro de Educação Profissional e Ensino Médio.

MISSÃO

Produzir, disseminar e aplicar o conhecimento tecnológico e acadêmico para formação cidadã, por meio do Ensino, da Pesquisa e da Extensão, contribuindo para o progresso socioeconômico local, regional e nacional, na perspectiva do desenvolvimento sustentável e da integração com demandas da sociedade e com o setor produtivo.

VALORES

Princípios e valores orientadores de suas relações internas e externas. O Instituto Federal do Ceará tem o permanente compromisso com a ética e os seguintes valores:

Excelência;
Cidadania e humanismo;
Conhecimento inter e transdisciplinar;
Liberdade de expressão;
Inovação e empreendedorismo;
Socialização do saber;
Gestão participativa;
Qualidade da Educação Profissional e do Ensino Médio;
Preservação da identidade cearense.
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

INFRAESTRUTURA

Em uma área de 30.000 m2, a sede de Fortaleza possui salas de aulas, modernos laboratórios, oficinas, sala de videoconferência e audiovisual, gráfica, biblioteca, ilha digital, quadras desportivas, piscina, campo de futebol, pista de atletismo, salão de exposições e Casa de Artes, onde também são ministradas atividades artísticas e culturais. As sedes nos municípios recebem investimentos para melhorias de infra-estrutura e modernização de equipamentos.

A Instituição prioriza a capacitação da população do Interior do Estado, para que ela esteja apta a ocupar as vagas no mercado de trabalho de cada região. Para isso, serão implantadas mais três Campi, além de instaladas 10 extensões, 39 Centros de Inclusão Digital (CIDs), dois Núcleos de Informação Tecnológica (NITs) e transformados 39 municípios em pólos presenciais de ensino a distância.

Especializado em soluções tecnológicas, o Instituto Federal do Ceará ainda conta com dois Institutos (de Química e Meio Ambiente - ITQMA e de Telecomunicações e Informática - ITTI) e laboratórios à disposição dos 26 grupos de pesquisa, que desenvolvem investigações em diferentes áreas do conhecimento.
Confirme sua Instituição
Nova Busca
Procurar