Home > Instituições de ensino em Brasil > Faculdade de Tecnologia Prof. Luiz Rosa

Informação

Pontuação global

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Professores
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Atendimento ao aluno
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Programa de ensino
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Material
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Instalações
6 Opiniões
IDENTIFICAÇÃO DA FATEC A FATEC – Faculdade de Tecnologia Prof. Luiz Rosa é um Estabelecimento Isolado de Ensino Superior de Tecnologia. A FATEC foi autorizada a funcionar em 2001 através da Portaria MEC nº 1595 de 23 de Julho de 2001, publicada no D.O.U. de 24 de Julho de 2001. HISTÓRICO DA FATEC A Faculdade de Tecnologia Prof. Luiz Rosa nasceu da Escola Prof. Luiz Rosa que atua a 88 anos no setor educacional de ensino médio e profissionalizante de nível técnico. A Escola Prof. Luiz Rosa, foi fundada em 1917. A Escola Prof. Luiz Rosa conta com os cursos Técnicos de: Administração, Contabilidade, Informática, Publicidade, Secretariado, mantidos pela Instituição Educacional Prof. Luiz Rosa S/C Ltda. com sede na cidade de Jundiaí, no Estado de São Paulo. O histórico abaixo é o da INSTITUIÇÃO EDUCACIONAL PROF. LUIZ ROSA, que deu origem a FACULDADE DE TECNOLOGIA PROF. LUIZ ROSA, tem reconhecida experiência na área educacional como demonstra o histórico a seguir. A Instituição Educacional Professor Luiz Rosa é mantenedora da Escola Professor Luiz Rosa e da FATEC PROF. LUIZ ROSA. A Escola Professor Luiz Rosa foi fundada em 4 de maio de 1917 pelo professor Luiz Felippe da Rosa. Nascido no Rio de Janeiro, desde o final do século vinha exercendo funções docentes e administrativas em Colégios do Estado de São Paulo, chegando a fundar uma Escola em Campinas em 1906. No ano de 1917, exercia as atividades de vice-diretor do Colégio Hydecroft nesta cidade, uma escola de grande prestígio no estado mas que estava encerrando suas atividades, e resolveu dar início ao velho sonho de dirigir sua própria escola, no que foi muito bem sucedido. Seu primeiro endereço foi à Rua Barão de Jundiaí, 844, prédio que viria abrigar, mais tarde, a primeira Escola Normal de Jundiaí, transferindo-se posteriormente para a Praça D. Pedro II, conhecida como Jardim das Rosas, onde esteve até sua morte em 1930. Sob a direção dos professores Sebastião Augusto de Miranda e D. Clotilde Copeli de Miranda, a escola mudou-se para a Rua do Rosário, 667, onde permanece até hoje, embora tenha atravessado o quarteirão em 1970 e fixado seu endereço à Rua Senador Fonseca, 1182. Autorizada a funcionar em 20 de junho de 1918 pelo então Diretor de Instrução Pública, Sr. Oscar Thompson, inicialmente a escola oferecia cursos propedêuticos e regime de internato e semi-internato e, a partir de 1923, revelava sua verdadeira vocação ao constituir-se como Sucursal da Escola de Comércio do Rio de Janeiro, passando a formar Peritos Contadores. Em 1954, a Escola foi adquirida pela família Leme do Prado, sendo dirigida pelos professores José Leme do Prado e José Leme do Prado Filho. Após a morte do professor José Leme do Prado, em 1968, passaram a responder pela direção o General Newton Brayner Nunes da Silva e o Major Evaporê Machado até 1972, quando assumiu a direção o professor Fernando Leme do Prado, que permanece nesta até hoje. Ao curso técnico em Contabilidade, introduzido em 1926, vieram se somar os cursos técnicos em Administração e Secretariado em 1973, técnico em Publicidade em 1976 e Processamento de Dados em 1981. Em 1982, a Escola adotou o regime de matrícula por disciplina no sistema semestral, sendo uma das poucas escolas no país a operar neste sistema que é característico dos centros desenvolvidos. A Escola manteve durante muitos anos o curso ginasial equivalente ao 1º Grau ou 5ª a 8ª series do Ensino Fundamental, entretanto seu trabalho contínuo ocorreu na formação de técnicos de nível médio, já tendo formado mais de 25.000 alunos ao longo de seus mais de oitenta anos de existência. Foram seus professores algumas das mais significativas personagens da história jundiaiense, como o Dr. Mário Guimarães, que foi Ministro do Supremo Tribunal Federal, e o Prof. João Luiz de Campos, autor do "Novíssimo Dicionário da Língua Portuguesa". Além destes, pode-se observar um grande número de escolas de nossa cidade com o nome de educadores que trabalharam neste estabelecimento de ensino. Após grandes transformações, a Escola Professor Luiz Rosa comemora este ano 88 anos e oferece cinco cursos profissionalizantes: Administração, Contabilidade, Secretariado, Publicidade e Informática, acreditando assim que estará preparando os alunos para a continuidade dos estudos e terá um programa atualizado segundo as exigências do mercado. Em 2000 a Escola Prof. Luiz Rosa protocolou junto à SEMTEC/MEC o pedido de autorização de cursos superiores de tecnologia nas áreas de Gestão e Informática, dando origem assim ao Faculdade de Tecnologia Prof. Luiz Rosa autorizado a funcionar em 2001, que passou a oferecer a partir de 2002 os Cursos Superiores de Tecnologia.

Opiniões

Anônimo
Gostei muito de ter feito a graduação Tecnológica em Logística. Os professores são muitos bons, o que influenciou muito na minha formação.

Graduação Tecnológica em Logística

Elis Santana
Muito bom curso, proveitoso e prático. Saí da faculdade muito bem preparada.

Graduação em Ciências Contábeis

Graça Bragato
Um curso maravilhoso, rápido e com excelentes profissionais.

Graduação em Tecnologia em Gestão Financeira

Adriano Santos
Muito bom, acho legal, divertido e estou aprendendo muito.

Graduação em Tecnologia em Gestão Financeira

Fernanda Andrade
Com o curso foi possível desenvolver atividades com mais facilidade, e ter um conhecimento melhor da cadeia de suprimento, que é uma parte do processo feita antes do meu processo de trabalho.

Graduação Tecnológica em Logística

Cursos da instituição

Veja cursos históricos
Utilizamos cookies para melhorar nossos serviços. Se continuar navegando, consideramos que aceita o seu uso. Ver mais  |