Graduação em Engenharia de Alimentos

Solicite informação sem compromisso UniPinhal - Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal

Para enviar a solicitaçao você deve aceitar a Política de Privacidade

Análise do Educedu

Pablo Nieves

Pablo Nieves

Graduação em Engenharia de Alimentos

  • Modalidade
    As aulas são ministradas presencialmente em Espirito Santo do Pinhal.
  • Certificado Oficial
    Diploma de Engenheiro de Alimentos.
  • Considerações
    A graduação de Engenharia de Alimentos da Unipinhal de caráter multidisciplinar, abrange diversas áreas do conhecimento humano, com enfoque maior para as áreas de ciências exatas e biológicas. Os conteúdos são interrelacionados. As aulas teóricas e práticas são desenvolvidas em laboratórios e plantas piloto. Durante o curso, o aluno desenvolve atividades de estágio, elaboração de projeto tecnológico e industrial, e poderá ainda participar de atividades de iniciação à pesquisa científica. No Brasil, o engenheiro de alimentos tem firmado sua competência e reconhecimento junto às empresas ligadas ao setor alimentício, consolidando a importância e necessidade da formação deste profissional. Com atuação centrada na transformação das matérias primas em produtos alimentícios industrializados, prolongando a vida útil desses alimentos e garantindo qualidade e sanidade, o engenheiro de alimentos atua em várias fases do processo de produção: escolha das matérias-primas, desenvolvimento de formulações para novos produtos, controle de qualidade do início ao fim do processo, desenvolvimento e adequação de embalagens, armazenamento e transporte. A área de gerenciamento, marketing e vendas, onde o profissional conquista novos mercados por meio de organização de informações e atendimento do cliente, também é campo de atuação do engenheiro de alimentos. A Lei Federal nº 5.194, de 24/12/1966, regulamenta o exercício da profissão e o Decreto Federal nº 620/1999, regulamenta a mencionada lei.
  • Dirigido a
    Interessados em atuar na área.
  • Área de atuação
    É no complexo produtivo privado de alimentos que o profissional encontra maior campo para o exercício de suas atividades, sendo composto por uma diversificada rede de empresas que engloba áreas de aditivos, embalagens, equipamentos, matérias-primas, além da natural diversidade característica dos alimentos, exigindo tecnologias próprias para diferentes grupos de alimentos, como carnes, pescados, café, grãos e cereais, leites e derivados, frutas, bebidas, desidratados, congelados e outros.
Quer saber mais sobre este curso?
Solicitar informações

Comentários sobre Graduação em Engenharia de Alimentos - Presencial - Espírito Santo do Pinhal - São Paulo

  • Objectivos
    O curso de Engenharia de Alimentos da UNIPINHAL revela um caráter multidisciplinar, abrangendo diversas áreas do conhecimento humano, com enfoque maior para as áreas de ciências exatas e biológicas. Os conteúdos são interrelacionados, apresentados em aulas teóricas e práticas em laboratórios e plantas piloto. O aluno desenvolverá, durante o curso, atividades de estágio, elaboração de projeto tecnológico e industrial, e poderá participar de atividades de iniciação à pesquisa científica.
    Perfil do Profissional

    - Sólida formação técnico-gerencial, assegurada pela aquisição de conhecimentos sobre planejamento, gerência e desenvolvimento de produtos e processos da indústria de alimentos;

    - Sólida formação alicerçada em conhecimentos científicos que permitam entender e interpretar os fenômenos químicos, físicos, biológicos e termodinâmicos que ocorrem durante as fases de transformação industrial dos alimentos;

    - Conhecimentos sobre processos tecnológicos, produtos e equipamentos industriais que o tome apto a desenvolver projetos industriais, otimização de equipamentos e novos produtos;

    - Conhecimento sobre as qualidades necessárias que a matéria-prima deve possuir, no sentido de assegurar um produto industrializado saudável, com alto rendimento e em condições higiênicas e nutricionais apropriadas;

    - Conhecimento dos princípios relativos às técnicas e instrumentos aplicados nos métodos de controle de qualidade, de determinação das propriedades químicas, físicas, características microbiológicas, nutricionais e sensoriais dos alimentos;

    - Conhecimento sobre a legislação em vigor no País e nos principais países que mantêm relações de importação e exportação com o Brasil;

    - Desenvolvimento de senso crítico, observador e criativo, para melhor compreender e se relacionar com o cenário social, político, econômico e ecológico, ao qual está inserida a atividade do engenheiro de alimentos.
    Infra-Estrutura
  • Conteúdo
    No Brasil, o profissional engenheiro de alimentos surgiu no mercado de trabalho na década de 70. De lá para cá tem firmado sua competência e reconhecimento junto às empresas ligadas ao setor alimentício, consolidando a importância e necessidade da formação deste profissional. Ele tem sua atuação centrada na transformação das matérias primas em produtos alimentícios industrializados, prolongando a vida útil desses alimentos, garantindo qualidade e sanidade.

    O engenheiro de alimentos atua em várias fases do processo de produção: escolha das matérias-primas, desenvolvimento de formulações para novos produtos, controle de qualidade do início ao fim do processo, desenvolvimento e adequação de embalagens, armazenamento e transporte. A área de gerenciamento, marketing e vendas, onde o profissional conquista novos mercados por meio de organização de informações e atendimento do cliente, também é campo de atuação do engenheiro de alimentos.

    A Lei Federal nº 5.194, de 24/12/1966, regulamenta o exercício da profissão e o Decreto Federal nº 620/1999, regulamenta a mencionada lei.
    O Curso

    O curso está estruturado dentro de um padrão de modernidade e qualidade de ensino, como projetos atualizados para laboratórios e plantas piloto, para atender às necessidades de aulas práticas e iniciação à pesquisa. Conta com recursos audiovisuais para aulas teóricas, laboratórios de informática, biblioteca especializada na área, com livros, teses, periódicos e revistas, além de espaços agradáveis para uma convivência sadia e enriquecedora com outras áreas de conhecimento, que a diversidade dos cursos do UNIPINHAL oferece.
    Exercício Profissional

    A Lei Federal n0 005194, de 24/12/1966, regulamenta o exercício da profissão e o Decreto Federal nº 000620 de 10/06/1999, regulamenta a mencionada lei.

    Currículo


    A grade curricular do curso foi montada para que os conteúdos sejam transferidos seqüencialmente e gradativamente através das disciplinas e de forma interrelacionada. Para tanto os alunos contam com um corpo docente especializado, com modernos laboratórios e biblioteca especializada na área.

    As disciplinas específicas são: Matérias Primas de Origem Vegetal e Operações de Pré-Processamento; Tecnologia de Produtos de Origem Animal; Microbiologia de Alimentos e de Processos; Bioquímica de Alimentos; Química de Alimentos; Análises Físicas e Químicas de Alimentos; Acondicionamento e Embalagem de Alimentos; Análise Sensorial; Processos Bioquímicos Industriais; Fenômenos dos Transportes; Operações unitárias; Instalações Industriais e Instrumentação na Indústria de Alimentos; Qualidade na Indústria de Alimentos; Planejamento e Projeto de Indústria de Alimentos; Engenharia de Alimentos e Meio Ambiente.

    Mercado de Trabalho

    As transformações impostas pelo processo de globalização e pela abertura econômica, demandam uma dependência cada vez maior de um suporte científico e tecnológico, nas atividades de produção e para o atendimento às novas exigências de padronização e controle de qualidade de produto. Nesse contexto, o engenheiro de alimentos é um dos profissionais mais valorizados no mercado de trabalho, configurado pelo setor privado industrial, órgãos de pesquisa e ensino e órgãos governamentais ligados à difusão, fiscalização e legislação de alimentos.

    É no complexo produtivo privado de alimentos que o profissional encontra maior campo para o exercício de suas atividades, sendo composto por uma diversificada rede de empresas que engloba áreas de aditivos, embalagens, equipamentos, matérias-primas, além da natural diversidade característica dos alimentos, exigindo tecnologias próprias para diferentes grupos de alimentos, como carnes, pescados, café, grãos e cereais, leites e derivados, frutas, bebidas, desidratados, congelados e outros.

    Dentro desse contexto, as atividades do engenheiro de alimentos estão relacionadas ao desenvolvimento, execução e acompanhamento da implantação de unidades industriais de produção e armazenamento de alimentos, coordenação de programas de desenvolvimento e melhoria de qualidade de produtos alimentícios, execução da gestão econômica, administrativa e comercial da indústria de alimentos.

    Acesso a lnternet

    Conta com um link de 4 Mb, via rádio, para a realização de atividades acadêmicas através de 8 laboratórios para aulas práticas e acesso à Internet, disponível nos períodos matutino, vespertino e noturno.

     

Outro curso relacionado com Engenharia

Utilizamos cookies para melhorar nossos serviços.
Se continuar navegando, aceita o seu uso.
Ver mais  |